racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao -  - O que Você NÃO Sabia a Respeito Cão Dálmata

O que Você NÃO Sabia a Respeito Cão Dálmata

O que você não sabia a respeito do cão Dálmata é um artigo resultado de pesquisa de tudo sobre os cães dessa raça.

O maravilhoso cão Dálmata na História

O Dálmata é visto como uma raça incomum. Sua origem é incerta apesar de haver diversas evidências que remetem, a uma época bem antiga, porém não se sabe realmente qual é o lugar de surgimento da espécie.
Seu nome vem de Dalmatia, que é uma região a oeste da Iugoslávia, todavia, é provável que ele não tenha se originado lá. Entre seus ancestrais, especula-se que são capazes de ser achadas algumas versões do Great Dane pintado ou dos Pointers. Não se tem, nem mesmo, o porquê desta espécie ter sido desenvolvida.
Mas ele achou seu espaço verdadeiramente, na Inglaterra, como cachorro de tração. Eles defendiam os cavalos de sofrer qualquer tipo de ataque e, até mesmo, davam muita elegância para esta prática. Certos registros apontam para a posição que os Dálmatas possuíam ao longo da tarefa de defesa dos cavalos, porque ela pode chegar a ter lesionado, extremamente, a sua postura corporal que hoje notamos.
Com a chegada dos veículos, o Dálmata perdeu sua função e sua popularidade diminuiu. Contudo ele seguiu exercendo sua função como cachorro de carruagem aos bombeiros, os quais eram levados por cavalos. Com isso, a sua ajuda pode garantir que ele sempre fosse notado como um cão doméstico e um animal de exposição bastante popular. Seu papel em animações infantis tornou o Dálmata uma das raças mais admiradas das Américas.

Características Físicas do Dálmata

Conta com um stop bem moderado, com uma cabeça achatada e bastante larga entre as orelhas. O focinho, longo e robusto, nunca é pontudo. Sua dentição é como se fosse uma tesoura e sua mandíbula é muito firme. A trufa é escura na variedade com manchas cor de fígado. Seu olhar é bem significativo, seu olho é arredondado, límpido e bastante brilhante. Sua cor âmbar ou escura varia da cor da pelagem.
As orelhas, inseridas um tanto no alto, bastante largas e de textura fina, pendem contra a cabeça. Seu pescoço tem uma curvatura linda, não possui papadas e é muito comprido. Seu peito é aprofundado, contudo bastante alargado. O dorso é vigoroso. Seu rabo vai se afinando gradativamente na extremidade, além de ser espesso na raiz.
Os Dálmatas têm pelos curtos, rígidos, alisados e brilhantes. Muitos Dálmatas possuem muitas pintas, porém elas precisam de ser bem formadas para garantir que o seu Dálmata seja deslumbrante. As manchas deverão possuir um formato esférico, delineado, com uma coloração preta ou fígado. Sem contar a coloração marrom escuro, inclusive denominada de chocolate, por cima de um esbranquiçado sólido, pequeno nas pontas, também em sua cabeça, patas e inclusive cauda. Deverá possuir os chamados cachos de uva, que nada mais são do que acúmulos de pintas e inclusive os patchs, manchas com as quais as crias nascem, que são indesejáveis para os criadores.

Psicológico da raça Dálmata

Esta espécie ama caminhar, brincar e é bastante divertida. Embora diversos proprietários o comprem por um impulso, não analisando suas características, sua personalidade, unicamente os almejam só pela sua reputação e elegância.

Se ele não possui uma rotina de exercícios adequadas, ele pode revelar problemas de temperamento e comportamento, devido a isso a necessidade de manter uma prática de exercícios apropriada. Este treinamento deverá ser resistente e consistente, sempre tentando apostar em um reforço positivo e deve ser feito todos os dias.

Quando um cão da raça Dálmata é maltratado, ele retém estas lembranças e não vence esses problemas até o fim de sua existência. São bastante inteligentes e muito teimosos. Eles adoram as crianças pequenas, todavia, por causa de seu excesso de energia e felicidade, podem se tornar desajeitados e, sem querer, feri-las durantes essas brincadeiras. Mesmo sendo um cachorro considerado receptivo a outros cães e outros espécimes poderá ter, certas vezes, atritos se inserido junto a outro macho.

Privilégios de ter um pet Dálmata

Por ser inteligente, ele é treinado com muita simplicidade, além de ser bastante aprazível, tranquilo, glamoroso, fiel, divertido e bastante afetuoso. Não é agressivo, ladra pouco e, apesar de não ser desconfiado, mostra ser um ótimo guardião. Mostra-se um guia eficiente para cegos. As cadelas, bastante prolíferas, dão cria a filhotes cuja pelagem é toda branca.
O Dálmata tem diversas aptidões e uma delas é utilizar a sua fenomenal memória, pois aprende muito depressa quem são os membros da família e é um incrível defensor às crianças. Em algumas ocasiões, por ser um cachorro de guarda, poderá considerar gente estranha como invasores indesejados e devido a isso deixar ele desacompanhado no seu carro com os vidros abertos não é uma excelente alternativa.
Seu heroísmo e fidelidade, assim como a habitual presença do lado do dono, revelam toda a coragem e intelectualidade da raça, fazendo com que o Dálmata seja um dos cães merecedores dos mais profundos sentimentos de gratidão e afeição.
Esta raça poderá se tornar uma formidável compra se cuidada de uma forma apropriada, com muito afeto, com uma alimentação apropriada e com os exercícios sendo feitos sistematicamente.

Problemas comuns do Dálmata

O maior distúrbio que pode afetar o Dálmata é a surdez. A surdez é genética e toda uma linhagem de Dálmatas pode passar a surdez aos seus descendentes. Vários estudiosos afirmam que o distúrbio está associado a um gene de falta de pigmentação, quer dizer, quanto maior a extensão da cor branca no pelo, maior a chance de perder a audição. Em média de 8% deles já nascem inteiramente surdos e por volta de 22% a 24% já saem com apenas uma orelha escutando adequadamente.
A raça também pode ser afetada por problemas de pele, alergias e outras alterações dermatológicas, síndrome de dilatação torção vólvulo gástrica, formação de cálculos na urina, displasia coxofemoral, epilepsia.

Atividades e perfil psicológico da raça Dálmata

É importante que esse Dálmata receba muito afeto, atenção e que você esteja alerta com relação aos exercícios que ele precisa fazer. Ele precisa de mais do que apenas um passeio de coleira e deverá ser um ótimo companheiro de corrida. As suas necessidades poderão ser atendidas tranquilamente com atividades intensas e cotidianas. Apesar destas particularidades, ele tem necessidade de um bom abrigo, cama macia e sobretudo, de companhia. É um cachorro frágil e o mais adequado é o deixar viver em sua residência e brincar no jardim.
Você deve penteá-lo frequentemente, mas não se preocupe: esta conduta é muito simples de ser executada. A escovação é bem importante já que a espécie perde bastante pelo.
Essa espécie de cão não possui um cheiro desagradável, muito menos intenso. Geralmente, eles são bastante limpos, diferentemente de outros cachorros. Os banhos nos Dálmatas podem ser dados apenas quando efetivamente for fundamental. Excessivamente, estes cachorros podem perder a oleosidade natural de suas peles.

Os Filhotes do cão Dálmata

Os filhotinhos de Dálmata nascem branco puro e as pintas aparecem ao passo que vão expandindo. A exceção são filhotinhos que nascem com manchas, que são massas sólidas de pelo denso, preto ou cor de fígado sem pelos brancos. Há 2 modelos de manchas. As maiores e bastante definidas, que são mais apreciadas do que pintas de tamanho normal.
Nunca deixe o seu filhotinho de Dálmata sozinho, porque ele pode mastigar calçados, roer as quinas dos seus móveis ou cavar o máximo de buracos que conseguir em seu jardim. Os filhotinhos possuem uma propensão a roer tudo que acham de curioso e determinados exemplares continuam assim depois de certa idade adulta.
É recomendado conhecer os pais dos filhotes para possuir uma ideia de como eles se parecerão quando adultos e inclusive é bom se assegurar de que o filhotinho não possua pintas já ao nascer, o que caracterizaria as patchs, que desvalorizam a raça em competições.
Outro cuidado a ser tomado pelo futuro dono, no caso de cachorros cor de fígado, é saber a cor dos antepassados, visto que, caso haja consecutivos acasalamentos de exemplares nesta cor, os filhos podem apresentar problemas de pigmentação.

Curiosidades sobre o Dálmata

– Foram criados para seguir as carruagens, afastar os saqueadores e, além do mais, adicionando elegância no veículo dos burgueses;
– Apesar de especulações, a origem dos Dálmatas é usualmente atribuída para a área da Dalmatia, na Croácia;
– O início da raça pode ser datado na era medieval, com os cachorros defendendo a fronteira da Croácia;
– Os bombeiros adotaram os Dálmatas como seus mascotes. Os Dálmatas, inclusive, seguiam as carruagens dos bombeiros, quando esses ainda as possuíam. Era comum os Dálmatas latirem para afastar as pessoas da parte dianteira das carruagens, sempre que o alarme começava a tocar. Eles pastoravam o equipamento e acompanhavam os bombeiros de volta até a estação;
– Cães da espécie Dálmata já foram muito famosos no circo;
– Quando eles estão com 10 dias de vida, pode-se perceber as pequenas pintas na pele, embaixo da pelagem. Logo após esse período, as pintinhas começam a crescer e ficarem mais visíveis;
– É a única espécie com pintinhas;
– As manchas dos Dálmatas são capazes de ser resultado de uma alteração genética, mas ainda não se sabe ao certo o porquê;
– As manchinhas de cada Dálmata são únicas e não há dois cães com o mesmo padrão.